Atlas Quantum, que opera bitcoins, tem bens bloqueados por juiz do TJMG

ISSN 2526-1681

A Atlas Serviços em Ativos Digitais, também conhecida como Atlas Quantum, que trabalha com arbitragem de bitcoins, teve seus bens bloqueados por não ter efetivado o saque de um investidor no valor de R$177 mil.

A decisão, proferida em caráter liminar, é do Juiz Luiz Gonzaga Silveira Soares, da 12ª Vara Cível de Belo Horizonte.

De acordo com o site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG, os autos do processo evidenciam que o cliente investiu na compra da moeda bitcoin, com a promessa de que seria um negócio seguro e rentável. Contudo, ao tentar efetuar o saque do valor investido, não teve êxito.

Segundo o investidor, ele até conseguia ver a movimentação de sua moeda virtual e contatar a empresa normalmente, mas, quando teve conhecimento de que a Comissão de Valores Mobiliários – CVM havia proibido a Atlas de oferecer o mesmo tipo de contrato, o investidor solicitou o saque dos valores investidos.

Conforme o contrato com a Atlas, o saque estaria disponível em até 24 horas, mas, após 30 dias da solicitação, o cliente não conseguiu obter seu dinheiro de volta.

De acordo com o magistrado, a liminar resguarda ao investidor o ressarcimento dos valores e da rentabilidade do investimento caso seu direito seja comprovado ao final do processo.

Processo nº 5160614-18.2019.8.13.0024 (PJe), disponível por consulta pública.